A Cervejaria Trindade foi construída em 1836 nas ruínas do Convento da Santíssima Trindade dos Frades Trinos, fundado no final do século XIII. Destruído em 1704 por um incêndio, em 1755 pelo famoso terramoto e, em 1756, após a reconstrução, por um novo incêndio, o Convento acabou por desaparecer em 1834 com a extinção das Ordens Religiosas em Portugal. Foi comprado por Manoel Garcia, que aqui montou a primeira fábrica de cerveja em Portugal. Logo depois abriu a primeira Cervejaria, composta por quatro salas e um pátio, este último no espaço ocupado antigamente pelo Claustro.

As duas primeiras salas foram decoradas, por volta de 1860, com magníficos painéis de azulejos com inspiração maçónica. Nos painéis da deslumbrante sala onde funcionava o antigo Refeitório do Convento, destacam-se figuras alegóricas representando os quatro elementos, as estações do ano e a Indústria e o Comércio. A grande sala ao fundo, onde existiu a antiga igreja do Convento, deve o seu nome à artista plástica Maria Keil, que a decorou com painéis modernistas em mosaico de pedra representando motivos da natureza. Finalmente, a Sala dos Arcos é o que resta da galeria do claustro original do século XVIII.